Notícias



Solução astrofísica pode agilizar raio-x nos aeroportos

Astrofísicos do Grupo de Instrumentação de Astronomia da Universidade de Cardiff, no País e Gales, podem ter encontrado uma solução ágil e confiável para a segurança nos aeroportos. De acordo com matéria publicada na edição de setembro da Passenger Today, eles adaptaram sensores astronômicos ultrassensíveis à luz (capazes de detectar o brilho de uma lâmpada de 100W a mais de 800 mil km) para desenvolver um corredor que pode ser usado para scannear passageiros.

Ao passar pelo corredor, os detectores – os mesmos usados no telescópio Hubble – rastreiam os passageiros e conseguem atribuir cores a temperaturas inimaginavelmente baixas, como uma pequena parte de grau acima do zero absoluto, -272,9 ºC. As câmeras detectam radiação emitida pelo corpo humano e criam um vídeo capaz de revelar itens escondidos sob a roupa e até no interior do corpo.

A nova tecnologia já foi testada em dezembro do ano passado no Aeroporto de Cardiff e revelou a maioria dos itens suspeitos com uma precisão próxima da perfeição, mas ainda precisa de ajustes na câmara e no sistema de Inteligência Artificial que utiliza.

Os passageiros levam de três a cinco segundos apenas para cruzar o corredor, o que permite scannear cerca de mil pessoas por horas contra as 150 dos equipamentos atualmente disponíveis nos aeroportos “Isso vai tirar muito do stress dos voos. [Esse novo processo] é mais rápido, mais simples e menos invasivo. Para os aeroportos significa passageiros menos estressados e com mais tempo para consumir”, diz o Paul Simmons, CEO do fabricante Sequestim, uma joint-venture entre a Universidade de Cardiff e a QMC Instruments.

Fonte: Passsenger Today