Notícias



RIOgaleão já recebe voos regulares da companhia low cost Sky Airline

O presidente do RIOgaleão, Luiz Rocha, recebeu, no início de novembro, o Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira, o Gerente de Relações de Consumo e Superintendente Substituto de Serviços Aéreos da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Cristian Vieira dos Reis, e o CEO da companhia aérea chilena Sky Airline, Holger Paulmann, para apresentar a chegada da primeira companhia aérea low cost (de baixo custo) ao Aeroporto Internacional Tom Jobim.

O evento, que também contou com a presença de representantes do Ministério do Turismo, Embratur e Rio Convention Bureau (RCVB), marcou a chegada do primeiro voo regular da Sky Airline no RIOgaleão, na manhã do dia 05/11. Os cerca de 180 passageiros que desembarcaram no aeroporto foram recepcionados bem no estilo carioca, com promotores que distribuíram o tradicional biscoito Globo e um totem com a hashtag #bem-vindoaoBrasil, para fotos.

Na alta temporada do ano passado, a companhia aérea chilena realizou voos para o aeroporto. A operação foi bem-sucedida e a empresa passa a contar agora com seis voos semanais no RIOgaleão entre novembro de 2018 e março de 2019, e se apresenta como uma alternativa mais econômica para o passageiro viajar do Rio de Janeiro a Santiago do Chile. Passado o verão, a aérea permanecerá operando regularmente quatro voos semanais.

“Estamos muito felizes em ter escolhido o Rio de Janeiro para o nosso primeiro voo de volta ao Brasil. Nosso objetivo é que o céu esteja ao alcance de todos, e que possam voar de forma segura e confortável. Queremos ser a empresa com o menor custo por assento da América Latina e crescer de forma consciente, criando uma relação de confiança com todos os stakeholders”, destacou o CEO da companhia aérea chilena Sky Airline, Holger Paulmann.

O Ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Valter Casimiro Silveira falou sobre os esforços da ANAC e da Secretaria de Aviação Civil em trazer novas empresas aéreas para o Brasil. Ele reforçou a importância da Resolução 400/ANAC, legislação que facilita a redução nos custos de passagem, como a liberação da cobrança por bagagem despachada.

“A ANAC editou a Resolução 400, que igualou várias medidas com a legislação internacional, para permitir que empresas de baixo custo forneçam ou não serviços que antes eram obrigadas, como a bagagem despachada. Isso faz com que agora as low costs possam entrar no mercado e ofereçam voos com preços mais competitivos. Além disso, está prevista a votação no Congresso sobre a abertura de capital para empresas internacionais”, explicou o ministro, comentando sobre a entrada da low cost Norwegian, que está em negociação para iniciar voos entre o Rio e Londres, no primeiro semestre de 2019.

“É um momento histórico para a aviação civil brasileira, justamente por abrir as portas do Brasil para novas empresas e investimentos externos. Queremos que os brasileiros possam ter aqui a mesma experiência de passageiros de outros países, como as viagens com low costs. Assim, teremos um setor mais competitivo e eficiente, e que estimula a inovação, como acontece nos Estados Unidos e na Europa”, completou o Superintendente Substituto de Serviços Aéreos da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), Cristian Vieira dos Reis.

O RIOgaleão tem adotado estratégias para viabilizar que mais companhias aéreas low cost passem a atuar no Aeroporto Internacional Tom Jobim, reafirmando seu compromisso de oferecer cada vez mais opções de voos e comodidades aos seus passageiros.

“São empresas que oferecem tarifas mais acessíveis ao passageiro que prioriza o preço na hora da compra. Atrair companhias internacionais deste modelo é importante, pois além de alavancar a chegada de turistas, viabilizados por meio de preços mais atrativos, aumenta as opções para os brasileiros viajarem a outros países”, explica Luiz Rocha, presidente da concessionária.

Atualmente, o RIOgaleão opera voos regulares para 26 destinos internacionais (países da América do Norte, América Latina, Europa, África e Oriente Médio) e 26 nacionais, incluindo cidades de todas as regiões do Brasil. Durante a alta temporada, o aeroporto passará a contar com novas frequências e voos para 11 destinos brasileiros (destes, dois não possuem voos regulares no aeroporto – Cuiabá e Campo Grande) e 12 destinos internacionais. O Aeroporto Internacional Tom Jobim recebe hoje mais de 16 milhões de viajantes por ano. Infraestrutura com padrão internacional, serviços diversificados e tecnologia de ponta dão ao RIOgaleão a capacidade de receber 37 milhões de passageiros anualmente.

Fonte: RIOgaleão