Notícias



Aneaa e Ancab reivindicam aumento do limite de compras nos free-shops

A pedido da Associações Nacionais das Empresas Administradoras de Aeroportos (Aneaa) e da Associação Nacional de Concessionárias de Aeroportos Brasileiros (Ancab), o Ministério da Fazenda está avaliando aumentar o limite de compra nos free-shops, congelado desde 1991, dos atuais US$ 500 para US$ 900. O ministro Henrique Meirelles recebeu representantes das duas entidades nesta quarta-feira (20/02).

O presidente da Aneaa, Jorge de Moraes Jardim Filho, deixou o encontro afirmando que a proposta considera apenas a correção da inflação. Segundo ele, não houve uma sinalização positiva do ministro durante a reunião, que contou com a presença do secretário da Receita Federal, Jorge Rachid. “Eles disseram que vão fazer uma avaliação e nos chamar para responder, oportunamente”, disse Jardim Filho, acrescentando que os países vizinhos do Mercosul, como Argentina e Uruguai, já fizeram correção em seus limites nas lojas francas e nos aeroportos. Na avaliação do executivo, o setor teria “uma série de benefícios” com esse reajuste, como a criação “por volta de 3 mil empregos” no setor.

De acordo com o documento entregue pela Aneaa e pela Ancab, o poder de compra caiu muito desde o último reajuste. Em 1991, a cesta de U$ 500 permitia comprar 25 itens mais vendidos nos free-shops nos aeroportos e fronteiras nacionais. Em 2017, essa mesma cesta foi reduzida a apenas 12 itens.

 

Fonte: Correio Braziliense